menu

Topo
Blog do Dr. Cristiano Nabuco

Blog do Dr. Cristiano Nabuco

Categorias

Histórico

Relacionamentos positivos tornam mulheres mais satisfeitas com o seu corpo

Dr. Cristiano Nabuco

2016-04-20T19:04:00

16/04/2019 04h00

Crédito: iStock

As mulheres que estão em um relacionamento afetivo satisfatório são mais propensas a estarem realizadas com seu peso corporal, se comparadas àquelas mais infelizes com sua vida afetiva.

Talvez você ainda não tivesse pensado nisso, entretanto, isso contradiz diretamente as concepções cotidianas a respeito de nosso contentamento em relação ao tamanho corporal.

Usualmente achamos que uma parte significativa de nossa satisfação viria do fato de conseguirmos perder bastante peso ou ainda resultante da quantidade de exercícios que fazemos ou das calorias que efetivamente perdemos. Entretanto, todas essas premissas podem estar profundamente equivocadas.

Na investigação conduzida por Sabina Vatter, da Universidade de Tallinn, foram coletados dados de 256 mulheres com idade variando entre 20 e 45 anos, dos quais 71,5 por cento viviam com um parceiro romântico enquanto que 28,5 por cento da amostra já eram efetivamente casadas.

Assim, para aferir a hipótese de que a satisfação com o corpo é mais influenciada por outras coisas que não nossos esforços para emagrecer, as mulheres participantes responderam perguntas sobre seu peso corporal, experiência anterior em relação a dietas, autoestima, imagem corporal, bem como questões a respeito do grau de intimidade e de satisfação com seus relacionamentos.

A pesquisadora descobriu algo muito interessante: as mulheres que estavam mais satisfeitas com o seu relacionamento atual, eram também aquelas que estavam mais contentes com seu peso corporal, embora ainda estivessem distantes de seu peso ideal. Essas mulheres também apresentavam maior autoestima, se comparadas às outras menos felizes em suas relações.

Portanto, estes resultados sugerem claramente que a satisfação com o tamanho de nosso corpo (forma e peso) tem mais a ver com o quanto estamos felizes em áreas importantes de nossa vida, do que com o quanto conseguimos realmente emagrecer.

É possível então (para não dizer provável) que a imagem que você veja refletida todos os dias no espelho de seu banheiro seja muito mais fruto do quanto você se sente feliz do que do resultado das medidas apontadas pela fita métrica.

Nem de longe estou sugerindo qualquer forma de descaso com o próprio corpo, evidentemente, mas apontando apenas que talvez o estado de satisfação com suas medidas não passe exclusivamente pelas academias e pelos regimes.

Assim, é sensato dizer que talvez a satisfação pessoal certamente, não seja decorrente das menores medidas de roupa que você usa, mas, de fato, do quanto você se realiza com seu par afetivo.

Pense nisso antes de gastar tempo em coisas que, efetivamente, não podem lhe trazer a tão sonhada felicidade.

Sobre o autor

Cristiano Nabuco é psicólogo e atua em consultório particular há 32 anos. Tem Pós-Doutorado pelo Departamento de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Atualmente trabalha junto ao PRO-AMITI do Instituto de Psiquiatria do HC/FMUSP; Coordena o Núcleo de Terapias Virtuais (SP) e o Núcleo de Psicoterapia Cognitiva de São Paulo. Foi Presidente da Federação Brasileira de Terapias Cognitivas (FBTC). Publicou 13 livros sobre Psicologia, Psiquiatria e Saúde Mental.

Sobre o blog

Neste espaço, são discutidas ideias e pesquisas sobre comportamento humano, psicologia e, principalmente, temas que se relacionam ao cotidiano das pessoas. Assuntos centrais na construção de nossa autoestima, felicidade e vida. Seja bem-vindo(a)!